O Estresse e sua Influência na Saúde dos Profissionais de Enfermagem: O Caso dos Preceptores de uma Clínica Escola

  • Danielle A Menezes Tolomelli de Paula Pós Graduanda de Enfermagem do Trabalho do Centro Universitário da Cidade Rio de Janeiro, Rio de Jneiro, Brasil.
  • Maritza Consuelo Ortiz Sanchez Dra. em Enfermagem, Professora Adjunta do Centro Universitário da Cidade/ Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro. Brasil.
  • Claudia Camargo Tereza Mestre em Enfermagem, Professora da Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Heraldo Alves Maia Especialista em Enfermagem do Trabalho, Professor do Centro Universitário da Cidade, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Magda Ribeiro de Castro Doutoranda em Enfermagem, Professora Assistente da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Brasil.
Palabras clave: Enfermagem, Estresse, Saúde do Trabalhador

Resumen

A pesquisa tem como objeto as condições geradoras de estresse e sua influência na saúde dos enfermeiros preceptores de uma clínica escola de enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior (IES). Objetivos:  Descrever as condições geradoras de estresse no ambiente de trabalho dos enfermeiros preceptores de uma clínica escola e analisar a influência sobre a saúde desses profissionais decorrentes das condições geradoras de estresse. Metodología: Estudo exploratório, com abordagem qualitativa, tendo como sujeitos sete enfermeiros (7),  que corresponde a 78% do total de profissionais entrevistados.Utilizou-se roteiro de entrevista semiéstruturada.  Ressultados principais: Os discursos foram analisados buscando a apreensão das condições geradoras de estresse e como esses fatores influenciam na saúde dos enfermeiros preceptores. Desse modo, a análise dos discursos possibilitou a formulação de duas categorias: I - Reconhecendo as fontes geradoras de estresse, sendo que esta apresenta três subcategorias temáticas: Assédio moral, Atraso de Salário e Sobrecarga de trabalho. II- A influência na saúde decorrente dos fatores geradores de estresse. Conclusão principal: As condições de trabalho constituem um fator predisponente para gerar estresse, sendo que estas condições englobam tudo que influencia o próprio trabalho: o ambiente, os meios, a tarefa, a jornada, a organização do trabalho, a alimentação, o salário e as relações interpessoais. O estudo aponta que o estresse pode ser um fator desencadeante de doenças. Neste contexto, observa-se a necessidade de elaborar estratégias eficientes, para tomada de medidas preventivas de forma que se possa previnir os agravos à saúde desses trabalhadores.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

1- Marx, K. O Capital. 14 ed. São Paulo: Difel, 1994. V. 1.
2- Mendes, R.B.G. Práticas de Saúde: processos de trabalho e necessidades. São Paulo: Centro de Formação dos trabalhadores em saúde da secretaria municipal de saúde, 1992. (Cadernos Cefor, 1 – Série textos).
3- Condições de trabalho In: Dicionário do Aurélio. Disponível em: http://www.dicionariodoaurelio.com/.Acesso em: 20/08/2012.
4- Junior, J.H.V.L, Esther, A.B. Transições, prazer e dor no trabalho de enfermagem. RAE Revista de administração de empresas. Julho/Setembro 2001 SP v. 41 n. 3 p. 20-30 Disponível em: www.scielo. br/pdf/rae/v41n3/v41n3a03.pdf. Acessado em: 20/05/2012.
5- Siqueira, M.M. Relações de trabalho em hospitais de Belo Horizonte. Tese (Professor Titular) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, 1991. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rlae/v3n1/v3n1a05.pdf. Acessado em: 10/03/2012.
6- Castro, A.G, Bueno, I., Lima, L.P., Prado, M.P., Vasquez, G. Estresse No Trabalho. Secretariado Em Revista, 2009. Faculdade De Sant' Ana. Disponível Em: http://www.iessa.edu.br/cursos/secretariado/revista_eletronica.pdf#page=12. Acessado em: 11/03/2012.
7- Schneider, T.C., A Relação do Ambiente Psicossocial do Trabalho e o Estresse Laboral. Novo Hamburgo 2006. Disponível em: http://ged.feevale.br/bibvirtual/Monografia/MonografiaTaniaSchneider.pdf. Acessado
8- Botti, S.H.O., Rego, S. Preceptor, Supervisor, Tutor e Mentor: Quais são Seus Papéis? Revista brasileira de Educação Médica, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, em: 20/01/2012.2008. Disponível em: http://www.scielo.br /scielo.php?pid=S0100-55022008000300011&script=sci_arttext. Acessado
9- Ferreira, E.M., Fernandes, M.F.P., Prado, C., Baptista, P.C.P., Freitas, G.F., Bonino, B.B. Prazer e sofrimento no processo de trabalho do enfermeiro docente. Rev Esc em: 22/03/2012. Enferm USP 2009; Disponível em: www.scielo.br/pdf/reeusp/v43nspe2/a25v43s2.pdf. Acessado em: 24/05/2012.
10- Barboza, D.B., Soler, Z.A.S.G. Afastamento do trabalho na enfermagem: ocorrências com trabalhadores de um hospital de ensino. Revista latino-am 2003. Marco/ abril Disponível em: www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_arttext&pid. Acessado em: 10/04/2012.
11- Arent H; Marx K. O mundo do trabalho. 2 edição. São Paulo: Ateliê, 2002, pag. 62.
12- Antunes, R. Os Sentidos do Trabalho: ensaios sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999. Disponível em: http://www4.fct.unesp.br/ceget/PEGADA112/10OPCIT1102.pdf. Acessado em: 10/05/2012.
13- Cristophoro, R., Waidman, M.A.P. Stresse: condições de trabalho em docentes universitários. Revista ciência, cuidado e saúde, Maringá 2002. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/5692. Acessado em: 20/05/2012.
14- Marziale, M.H.P., Silva, D.M.P.P. Absenteísmo De Trabalhadores De Enfermagem Em Um Hospital
Universitário. Rev.latino-am.enfermagem. Ribeirão Preto. 8 (5): 44-51. outubro 2000. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid. Acessado em: 10/05/2012.
15- Gomes, L. Trabalho Multifacetado de Professores/ As: A Saúde Entre Limites. Rio De Janeiro. FIOCRUZ. Dissertação de Mestrado, 2002. Disponível em: http://portalteses.icict.fiocruz.br/transf.php?script=thes%5Fcover&id=000094&lng=pt&nrm=iso. Acessado em: 11/07/2012.
16- Cristophoro, R., Waidman, M.A.P. Estresse e Condições de Trabalho: um estudo com docentes do curso de enfermagem da UEM, Estado do Paraná. Acta Scientiarum, Maringá, 24 (3):757-763, 2002. Disponível em: eduemojs.uem.br/ojs/index.php/.../article/.../1675.Acessado: 20/10/2012.
17- Stacciarini, J.M., Tróccoli, B.T. O estresse na atividade ocupacional do enfermeiro. Revista latino-am enfermagem 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010411692001000200003&lng=es&nrm=iso.Acessado em:14/10/2012.
18- Chizzotti, A Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 6ª Edição São Paulo: Cortez, 2003.
19 - Gil, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ed. São Paulo: Atlas, 1999. 207p.
20 - Minayo, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11.ed. São Paulo: HUCITECABRASCO, 2008.
21 - Resolução n.196/96 de 10 de outubro de 1996. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, DF: Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde, 1996.
22- Minayo, M.C.S. Pesquisa social, teoria, método e criatividade. 21 ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2002.
23- Vilela, R.A.T. O trabalho do professor nas condições de adversidades: escola, violência e profissão docente. Pontificia Universidade Católica de Minas Gerais, BH. Setembro de 2006. Disponível em:www.pucminas.br/.../PUA_ARQ_ARQUI2012082810. Acessado em:22/07/2012.
24- Dejours, C., Abdoucheli, E., Jayet, C. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1994.
25- Mascaro, S.A.C. O assédio moral no ambiente do trabalho. Disponível em: http//fortium.edu.brblogvaleria_martinsfiles 201010Ass%C3%A9dio
moral-21.pdf. Acessado em: 13/09/2012.
26- Florindo, V. Dano moral e o direito do trabalho. 3. ed. Rev. ampl. São Paulo: LTr, 1999.
27- Oliveira, C., Costa, K.O. O papel dos lideres nos dias atuais. Disponível em: httpqi.com.brposgraduacaoproducaoacademicafilesArtigo%20%20Camilla%20de%20Oliveira%20Mallmith%20e%20Karen%20Oliveira%20Costa.pdf. Acessado em: 13/09/1012.
28 - Avila Rosemari, Pedrotti de. As consequencias do assedio moral no ambiente de trabalho. São Paulo. LTr. 2009
29 - Barreto M. Violência, saúde e trabalho: uma jornada de humilhações. São Paulo: EDUC - Editora da PUC-SP; 2003.
30- Hirigoyen, Marie-France. Assédio moral: a violência perversa no cotidiano. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2005.
31- Schwartz, Y. Trabalho e valor. Tempo Social; Rev.Sociol. USP, S. Paulo, 8(2): 147-15 Disponível em:http://www.fflch.usp.br/sociologia/temposocial/site/images/stories/edicoes/v082/trabalho_e_valor.pdf. Acessado 30 de agosto de 2012.
32- Roberta Cova PafaroI; Milva Maria Figueiredo De Martino. Estudo do estresse do enfermeiro com dupla jornada de trabalho em um hospital de oncologia pediátrica de Campinas Rev. esc. enferm. USP. 38(2). São Paulo, June, 2004.
33- Armada, C.A.S. Assédio moral no trabalho. Disponível em: www.odireito.com/default.asp? SecaoID=10&SubSecao=1&ConteudoID=000188&Sub SecaoID=28>. Acesso em: 01/08/2012.
34- Pereira, M.C.A.P., Fávero, N. A motivação no trabalho da equipe de enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 9 (4). Ribeirão Preto, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692001000400002. Acessada em 12/08/2012.
35- Couto, H.A. Stress e qualidade de vida dos executivos. Rio de Janeiro: COP, 1987. 95p.
36- Oliveira, D.A., Gonçalves, G.B.B., Melo, S.D., Fardin, V., Mill, D. Transformações na Organização do Processo de Trabalho Docente e o Sofrimento do Professor. Disponível em:http://www.redeestrado.org/web/archivos/publicaciones/10.pdf. Acessada em 12/08/2012
37- Cavalcante, J.Q.P., Neto, J., Ferreira, F. O Direito do Trabalho e o assédio moral. Disponível em: www.jus.com.br. Acesso em: 28 de agosto de 2012.
38- Silva, J.L.L., Melo, E.C.P. Estresse e implicações para o trabalhador de enfermagem. Disponível em: http://www.uff.br/promocaodasaude/informe. Acessado em 30/08/2012
39- Paschoalino, J.Q.B. O Professor Adoecido Entre o Absenteísmo e o Presenteísmo. VII Seminário Redestrado – Nuevas Regulaciones en América Latina, Buenos Aires, 3, 4 y 5 de Julio de 2008. Disponível em: http://www.fae.ufmg.br/estrado/cdrom_seminario_2008/textos/trabajos/O%20PROFESSOR%20ADOECIDO%20ENTRE%20O%20ABSENTE%C3%8DSMO%20E%20O%20PRESENTE%C3%8DSMO.pdf. Acessado: 10/08/2012.
Publicado
2018-11-16
Cómo citar
Tolomelli de Paula, D., Ortiz Sanchez, M., Camargo Tereza, C., Alves Maia, H., & Ribeiro de Castro, M. (2018). O Estresse e sua Influência na Saúde dos Profissionais de Enfermagem: O Caso dos Preceptores de uma Clínica Escola. ACC CIETNA: Revista De La Escuela De Enfermería, 1(2), 47-61. https://doi.org/https://doi.org/10.35383/cietna.v1i2.156