Lesões por Esforço Repetitivo/Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho: contribuições para a prevenção em trabalhadores de enfermagem

  • Ana de Assis de Paula Enfermeira do Trabalho em Hospital Estadual Rocha Faria. Rio de Janeiro, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8170-6352
  • Maritza Consuelo Ortiz Sanchez Doutora em Enfermagem, Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Fundamental e Administração da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa/Universidade Federal Fluminense. Niterói. Rio de Janeiro, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0131-9489
  • Marilia de Jesus Pereira Mestre em Enfermagem, Professora Assistente da Faculdade Cenecista de Rio das Ostras. Rio de Janeiro, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7084-7109
Palabras clave: Lesiones por Esfuerzo, Repetitivo/Disturbio

Resumen

Esta investigación analizó el conocimiento de los profesionales de enfermería sobre las medidas de prevención de las Lesiones por Esfuerzo Repetitivo/Disturbio Osteomuscular Relacionado al Trabajo. Estudio de abordaje cualitativo y descriptivo, cuyos participantes fueron diez enfermeros de una Clínica Escuela de Enfermería. Recolecta de datos: entrevista semiestruturada. En el análisis emergieron dos categorías temáticas: Conocimientos sobre Lesiones por Esfuerzo Repetitivo/Disturbio Osteomuscular Relacionado al Trabajo; Medidas Preventivas sobre Lesiones por Esfuezo Repetitivo/Disturbio  Osteomuscular Relacionado al Trabajo: contribuciones para enfermería. En los resultados fue posible vislumbrar que los entrevistados tienen conocimiento sobre el problema y sus formas de prevención. En lo que respecta a la prevención esta debe estar dirigida a cambios de postura en la ejecución de las actividades, mobiliarios, instrumentos y equipos adecuados al desempeño de las tareas y adopción de programas de entrenamiento. Conclusiones: los entrevistados mostraron conocimiento sobre esta problemática y sus formas de prevención; sin embargo, con la finalidad de profundizar es necesario educación continuada sobre la temática y adopción de programas de entrenamiento, con la finalidad de establecer estrategias para evitar el riesgo ocupacional y disminuir la probabilidad de enfermarse.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Maritza Consuelo Ortiz Sanchez, Doutora em Enfermagem, Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Fundamental e Administração da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa/Universidade Federal Fluminense. Niterói. Rio de Janeiro, Brasil.

Graduada em Enfermagem pela Universidad Nacional de La Amazonía Peruana, IQUITOS -PERU; Mestrado em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EEAN/UFRJ); Doutorado em Enfermagem pela EEAN/UFRJ. Especialista em Enfermagem do Trabalho (EEAN/UFRJ). Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem Fundamental e Administração da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense-Niterói-RJ (MFE/EEAAC/UFF). Pesquisadora do Núcleo de Pesquisa Cidadania e Gerência da EEAAC/UFF. Cadastrado no CNPq. Membro do Grupo de Pesquisa GESTÃO DA FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: SAÚDE E EDUCAÇÃO, EEAAC/UFF. Cadastrado no CNPq. Membro do Grupo de Estudos em História da Enfermagem e da Saúde da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Com experiência na área de Enfermagem com ênfase em História da Enfermagem, Enfermagem do Trabalho e Gerência em Enfermagem.

Citas

1. Magnago TSBS, Lisboa MTL, Souza IEO, Moreira MC. Distúrbios musculoesqueléticos em trabalhadores de enfermagem: associação com condições de trabalho. Rev. Bras. Enferm. 2007; 60(6):701-705.
2. Oliveira SCF. PREVDORT - Projeto de Prevenção de DORT. Disponível em: http://www.ethos.org.br/.pdf. Acessado em: 16 nov. 2015.
3. O'Neill MJ. LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos / Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho): o desafio de vencer. São Paul o: I nst i t ut o Naci onal de Pr evenção às LER/DORT, 2000.
4. Egri D. LER (DORT). Revista Brasileira de Reumatologia 1999;39(2):98-106.
5. Freitas JRS, Lunardi Filho WD, Lunardi VL, Freitas KSS . Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem de um hospital universitário. Rev. Eletr. Enf. 2009;11(4):904-11.
6. Moreira AMR, Mendes R. Fatores de risco dos Disturbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Rev Enferm UERJ 2005; 13(1):19-26.
7. Rocha RM, Rossi CG, Alexandre NMC. Central de transporte de pacientes em hospital: um estudo post ur al e ergonômi co r eal i zado com seus trabalhadores. Rev Enferm UERJ 2001;9(2):125-31.
8. Murofuse NT, Marziale MHP. Doenças do sistema osteomuscular em trabalhadores de enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem 2005;13(3):364-373.
9. Torres EO, Pinho DLM. Causas de afastamento dos trabalhadores de enfermagem em um Hospital do Distrito Federal. Comun Ciênc Saúde 2006;17(3):207-215.
10. Rocha AM, Silva MC, Chianca TCM. Causas de licenças para tratamento de saúde em um grupo de trabalhadores de central de material esterilizado de um hospital de Belo Horizonte. Rev Mineira Enferm. 2003;7(2):89-92.
11. Alves M, Godoy SCB, Santana DM. Motivos de licenças médicas em um hospital de urgência-emergência. Rev Bras Enferm. 2006;59(2):195-200.
12. Leite PC, Silva A, Merighi MAB. A mulher trabalhadora de enfermagem e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Rev. Esc. Enferm. USP 2007;41(2):287-291.
13. Renner JS. Prevenção de disturbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Boletimda Saúde 2005; 19(1):73-80.
14. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec/Abrasco, 2008.
15. Fernandes LA, Gomes JMM. Relatórios de pesquisa nas ciências sociais: características e modalidades de investigação. Disponível em: http://16 nov. 2015.
16. Richardson RJ. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 2007.
17. Trivinõs ANS. Introdução a pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2009.
18. Brasil, Ministério de Saúde. Conselho Nacional de Saúde, Resolução. 466/2012
19. Sakata RK. Lesão por esforços repetitivos - doença osteomuscular relacionada ao trabalho (DORT). Rev. Bras. Med. 2001;58(4):77-83.
20. Lelis CM, Battaus MRB, Freitas FCT, Rocha FLR, Marziale MHP, Robazzi MLCC. Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem: revisão integrativa da literatura. Acta Paul Enferm. 2012;25(3):477-82.
21. Couto HA, Nicoletti SJ, Lech O. Gerenciando as LER e os DORT nos tempos atuais. Belo Horizonte: Ergo, 2007. www.seer.ufrgs.br/index.php/ConTexto/article/download/11638/6840. Acessado em:
22. Ministério da Saúde (BR). Norma Técnica do INSS – Ordem de Serviço/INSS n. 606/1998. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.
23. Gurgueira GP, Alexandre NMC, Corrêa Filho HR. Prevalência de sintomas musculoesqueléticos em trabalhadores de enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem 2003; 11(5): 608-13.
24. Gallasch CH, Alexandre NMC. Avaliação dos riscos ergonômicos durante a movimentação e transporte de pacientes em diferentes unidades hospitalares. Revista de Enfermagem UERJ 2003;11(3):252-260.
25. Rosa AFG, Garcia PA, Vedoato T, Campos RG, Lopes MLS. Incidência de LER/DORT em trabalhadores de enfermagem. Acta Sci. Health Sci. 2008; 30(1):19-25.
26. Yeng LT, Romano MA, Teixeira MJ, Fernandes MM. Dorrelacionada ao trabalho: LER/DORT/AMERT. In: Teixeira MJ (org.).Dor–manual para o clínico. São Paulo: Atheneu, 2006.
27. Alexandre NMC. Aspectos ergonômicos relacionados com o ambiente e equipamentos hospitalares. Rev. Latino-Am. Enfermagem 1998;6(4):103-109.
28. Silva RM, Rocha L, Tavares JP. Ergonomia: considerações relevantes para o trabalho de enfermagem. Disponível em: http://www.abennacional.org.br/.pdf. Acesso em: 20 jul. 2015.
29. Ministério do Trabalho e Emprego (BR). Norma regulamentadora nº 17. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/legislacao/normasregulamentadoras-1.htm. Acessado em: 20 jul.2015.
30. Ministério do Trabalho e Emprego (BR). Norma regulamentadora nº 32. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/legislacao/normasregulamentadoras-1.htm. Acessado em: 20 jul.2015.
31. Raffone AM, Hennington EA. Avaliação da capacidade funcional dos trabalhadores de enfermagem. Rev Saúde Pública 2005; 39(4):669676.
32. Zilli C. Manual de cinesioterapia/ginástica laboral: uma tarefa interdisciplinar com ação multiprofissional. São Paulo: Lovise, 2002.
33. Alexandre NMC, Moraes MAA, Correa FilhoHR et al. Evaluation of a program to reduce back pain in nursing personnel. Rev. Saúde Pública 2001; 35(4):356-361.
34. Barboza MCN, Milbrath VM, Bielemann VM, Si que ir a HCH. Doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT) e sua associaçãocom a enfermagem ocupacional. Rev Gaúcha Enferm. 2008; 29(4):633-638.
35. Sznelwar LI. Fórum Nacional sobre o Fenômeno LER/DORT - “Construindo uma nova visão e formas concretas de ação”. Ata final do Fórum. Florianópolis: Fundacentro, out., 2001. Disponível na internet: . Acessado em: 16 nov. 2015.
Publicado
2018-07-09
Cómo citar
Assis de Paula, A. de, Ortiz Sanchez, M., & Pereira, M. de J. (2018). Lesões por Esforço Repetitivo/Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho: contribuições para a prevenção em trabalhadores de enfermagem. ACC CIETNA: Revista De La Escuela De Enfermería, 3(2), 6-18. https://doi.org/https://doi.org/10.35383/cietna.v3i2.42